A ESPÉCIE CANNABIS SATIVA L.

 

A Cannabis sativa L. é uma planta herbácea anual e dióica, podendo ser cultivada em regiões temperadas e tropicais, mais conhecida como marijuana, a Canábis é uma das plantas mais antigas, existindo evidências da sua utilização com mais de 12.000 anos na Ásia Central. A Cannabis  L. (canábis) é um género monotípico pertencente à família das Cannabaceae, com uma única espécie reconhecida – a Cannabis sativa L – , mas com uma grande variedade fenotípica. Atualmente, os taxonomistas reconhecem unicamente a espécie Cannabis sativa L., sendo praticamente todas as outras (Cannabis indica Lam. e Cannabis ruderalis Janisch) consideradas sinónimos. A Cannabis sativa L. é subespontânea na Península Ibérica, onde é conhecida por vários nomes comuns (cânhamo, cânhamo-europeu, cânhamo-ordinário, marijuana, haxixe). 

Sendo uma espécie vegetal dióica, apresenta, portanto, os órgãos reprodutivos masculinos (estames) e femininos (pistilos) em plantas diferentes. As plantas femininas são, geralmente, maiores do que as masculinas e apresentam maior número de folhas, bem como um teor mais elevado em canabinóides. Além do caule fibroso (cânhamo, correspondendo ao termo inglês “hemp”) existem dois outros produtos principais que se podem obter da planta Cannabis sativa: canábis (planta), conhecida em Portugal como marijuana, e resina de canábis, conhecida em Portugal como haxixe. De acordo com o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (EMCDDA, 2004), tendo em vista harmonizar a nomenclatura, o termo canábis (planta) deve ser usado preferencialmente para referenciar o material (quase sempre seco, mas às vezes fresco) obtido a partir das sumidades floridas e folhas de Cannabis sativa L., sem caules, raízes ou sementes. A resina de canábis, produzida nos tricomas glandulares, é recolhida de forma a obter-se um produto com um teor em THC (tetrahidrocanabinol) mais elevado do que o da canábis (planta) (UNPDC, 2009).

 

Características gerais e diferenças das variedades:

Canábis Sativa, Canábis Indica, Canábis Ruderalis:

Aprofunde AQUI os seus conhecimentos sobre a Espécie Canábis Sativa L para fins medicinais com uma breve leitura do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida. “RELATÓRIO SOBRE OS PROJETOS DE LEI N.º 726/XIII (3.ª) BE E N.º 727/XIII (3.ª) PAN - UTILIZAÇÃO DE CANÁBIS PARA FINS MEDICINAIS”. Relatores: Carlos Maurício Barbosa, Maria do Céu Soares Machado

Aprofunde AQUI os seus conhecimentos sobre a caracterização botânica da Cannabis Sativa L e os seus principais constituintes. Monografia realizada por Ana Carolina Vieira Pinto no âmbito da unidade de Estágio Curricular do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas, orientada pelo Professor Doutor António Henrique Silva Paranhos e apresentada à Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra.

 

Data da ultima modificaçāo: 13/07/2019

Marijuana, cânhamo, canábis. O segredo está no ADN

Cientistas resolvem as diferenças genéticas entre as diferentes variedades de canábis, uma das “drogas” mais consumidas no mundo e usadas como tratamento em algumas enfermidades.

Clique aqui para ficar a saber tudo!

Quer ver MAIS PRODUTOS CANÁBICOS no mercado Português?

Contribua gratuitamente para a Investigaçāo Canábica Portuguesa e ajude-nos a aumentar a base de dados canábica portuguesa, a combater o estigma e a disponibilizar cada vez mais produtos da Cannabis sativa L. em todo Portugal!

Se for Paciente ou Público Geral, responda em: http://bit.ly/Canabis-e-pacientes-ou-publico

Se for Profissional de Saúde, responda em: http://bit.ly/Canabis-e-profissionais-saude

Se for Profissional de Segurança de Portugal, responda em: http://bit.ly/Canabis-e-profissionais-seguranca